Redação científica moderna: será que temos praticado?

Por Editora Hyria
No livro Redação científica moderna, o autor reflete com o leitor em seis capítulos, os processos de consumo e produção de diferentes gêneros de textos científicos, ao contrário da maioria dos livros sobre metodologia científica em que os autores “prescrevem” o que fazer, como fazer, quando fazer e porque fazer.
Diferente disso tudo, Pedro Reiz analisa questões como originalidade do texto científico, tão importante na preparação de teses e artigos científicos; afora ressaltar os prejuízos financeiros provocados por colaboradores internos que produzem documentos sem originalidade, imprecisos e ambíguos.
Assim caminha o autor em Redação científica moderna, que após breves considerações sobre a importância de “criar algo” sem o vício de somente repassar informações já fornecidas, abre caminho para estudantes, pesquisadores, autodidatas, pesquisadores independentes, docentes, orientadores, entre outros, para examinarem e porque não, meditarem sobre o próprio processo de consumo e produção de textos técnicos.
Sem entrar no centro das discussões de Redação científica moderna, vale destacar a busca de fontes confiáveis sobre o tema central e a seleção das informações realmente necessárias antes da realização das observações ou dos experimentos. Isso não serve apenas aos pesquisadores, pois cabe também aos diferentes produtores de textos aprenderem a escolher fontes seguras.
Para o autor, o capítulo três é fundamental, porque analisa o processo de redação técnico-científica de pesquisadores adultos experientes. No Brasil, ainda não havia nenhuma publicação que tratasse desse âmbito, visto que os trabalhos divulgados sobre o processo de redação têm sido com estudantes do ensino fundamental e médio (crianças e adolescentes) e também com universitários, o que é bem diferente da experiência de Pedro Reiz, desde 2002, com profissionais adultos e com muita experiência prática, em especial da área da saúde (medicina, enfermagem, psicologia, nutrição, fisioterapia, odontologia, biologia, educação física, farmácia, biomedicina).
Redação científica moderna, livro publicado com o selo da Editora Hyria, não está situado meramente nos espaços acadêmicos nem se destina apenas aos discentes de nível superior, docentes e demais profissionais da área acadêmico-científica, uma vez que todas as pessoas alfabetizadas utilizam muito mais informações técnico-científicas do que imaginam. Diariamente, somos bombardeados por informações técnico-científicas no jornal, rádio, televisão e internet, mas nem todos estão atentos a isso.
Pedro Reiz ressalta que é necessária alguma cautela quando se começa a consumir e redigir texto técnico-científico, uma vez que os desvios são inevitáveis no trajeto. Adverte ainda sobre a importância de se adquirir e desenvolver vocabulário adequado, e questiona até que ponto um texto pode ser considerado científico na área médica, por exemplo, sem os quatro princípios da redação científica (clareza, precisão, concisão e simplicidade). Para ele, é imprescindível o uso da norma-padrão da língua, habilidades para refletir criticamente, ética na pesquisa, não só na redação do documento, conhecimento do tema, uso correto da tecnologia para evitar o comprometimento da pesquisa, entre outros.
Como deveria ocorrer nos textos que produzimos, logo depois de “prontos” deveriam ser revisados. É sobre as quatro diferentes categorias de revisões propostas pelo autor: autorrevisão, revisão simples, intermediária e profunda, que é dedicado o último capítulo de Redação científica moderna.
Contudo, antes de deixar o leitor com as amplas reflexões provocadas pelo livro, o autor ainda expõe uma série de apêndices em que apenas lembra aos menos familiarizados alguns preceitos utilizados nos textos acadêmicos, como, por exemplo, citações dos autores, sejam elas literal, formal ou indireta; citação de diversas fontes; referências e um checklist para revisão do próprio trabalho.
O que se pode contemplar ao longo de seis capítulos muito agradáveis de serem saboreados, é a construção de conhecimentos junto ao leitor. Como frisamos anteriormente, o trabalho do prof. Pedro Reiz está muito longe de livros em que os autores se vangloriam com os “cochilos” dos demais colegas e pesquisadores, dão conselhos, ditam normas e mostram-se acima dos demais. Nada disso consta em Redação científica moderna, que é um texto ímpar cada vez mais descoberto pelos estudantes, pesquisadores e leitores modernos.